Touro

A constelação da qual decidi realizar o meu trabalho foi a constelação de Touro. Esta é uma das doze constelações do zodíaco, situada a nordeste de Orion. Uma das suas características mais notáveis é o facto de as estrelas que compõem a sua cabeça serem a formação Híades, um dos maiores grupos visíveis do espaço celeste, e o seu olho ser iluminado pelo brilho avermelhado da estrela Aldebarã, a estrela mais brilhante desta constelação. O grupo de estrelas das Plêiades situa-se no pescoço, sendo este o grupo mais brilhante no céu.

Reza a lenda que Zeus se apaixonou por Europa e que, na tentativa de a conquistar, se transformou num belo touro branco, deslocando-se ao jardim onde esta colhia flores. Europa maravilhou-se com o touro e subiu para o seu dorso, não reparando quando este começou a mover-se em direção ao mar, mais precisamente para a ilha de Creta. Lá, Zeus tornou-a rainha de Creta, e viveram juntos, tendo 3 filhos. Aquando da sua morte, Zeus formou a constelação de Touro no céu como símbolo do seu amor.

A melhor altura para observar este astro, em Portugal, é no inverno.

 

Texto escrito pelo elemento da secção, Ana Margarida Matos